quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Assembleia Anual ANIMAG: Para uma pastoral evangelizadora e missionária


Este foi o tema que congregou aqueles e aquelas, que a nível dos Institutos Missionários ad gentes, se dedicam ao serviço da animação missionária em Portugal. Cerca de 55 animadores missionários, de 08 – 11 de Novembro, no Centro Pastoral de Viseu, se reuniram para reflectir, avaliar e programar a sua acção ao serviço de uma pastoral evangelizadora e missionária.

Para um maior aprofundamento, este tema geral foi abordado em vários aspectos:
- Para uma fundamentação bíblica, o P. Joaquim Garrido falou-nos do “dinamismo missionário das comunidades dos Actos dos Apóstolos”. De sua apreciada exposição salientamos: o papel fundamental do Espírito na missão; a progressiva descoberta da universalidade da salvação; a presença contínua da oração na missão. Focou particularmente a figura ímpar de S. Paulo, para quem a missão é uma realidade a tempo inteiro, que se apossa dele todo o tempo; homem de vistas largas, sempre aberto à novidade, atento aos sinais dos tempos, que mostra disponibilidade para estar programado por Deus. Paulo mostra entrega gratuita ao Evangelho, sacrifica os seus interesses pessoais e tem certeza absoluta da presença e assistência de Deus em seu trabalho missionário.

- O P. José Antunes ao abordar o tema a “evangelização e as suas várias dimensões”, segundo a metodologia dos Missionários do Verbo Divino, salientou 4 dimensões: abrir-se aos outros no encontro, diálogo, acolhimento e respeito; viver e anunciar a Palavra de Deus; transformar o mundo e a sociedade pelo testemunho e acção em favor da Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC); a animação missionária nas comunidades cristãs, para nós institutos missionários é a 4ª dimensão, buscando envolver outros (leigos e grupos) nesse serviço.

- Dom Ilídio Leandro, Bispo de Viseu, à luz da vocação dos Apóstolos (Mc 3, 13-15) começou por dizer que “ser missionário é a maneira de ser de cada cristão”. De modo simples, falou-nos do Sínodo diocesano e como a partir da renovação de 4 sectores da pastoral: Pastoral profética: anúncio, catequese e nova evangelização; Pastoral litúrgica: Domingo / Eucaristia, a festa dos cristãos; Pastoral social: preocupação com os pobres, idosos, distantes; e Corresponsabilidade na comunhão e na participação – procura imprimir um dinamismo missionário na Igreja local. Salientou igualmente que o documento “Repensar juntos a Pastoral em Portugal” quis relançar a Igreja em busca de caminhos novos no despertar a fé e no ir ao encontro das pessoas. Disse ainda que na diocese de Viseu existe o Secretariado das Missões (CMD) e gostaria que em cada paróquia houvesse alguém ou um grupo em contacto com o CMD e assim que cada paróquia tivesse rosto missionário.

Na discussão da Assembleia anual do ANIMAG, muitos aspectos foram ventilados. Pela sua relevância gostaria de sublinhar os seguintes: continuar a desenvolver nas paróquias acções missionárias que deixem rastro; transformar a animação missionária em evangelização; consciência de que a animação missionária é uma das dimensões da evangelização e em nossas acções trazê-la à superfície; renovar e actualizar a nossa linguagem; o que marca as nossas paróquias é o partir em missão; continuar o diálogo entre as Igrejas locais (CMD) e o ANIMAG e os Institutos missionários.

António Farias, CSSP

1 comentário: