quinta-feira, 10 de outubro de 2013


CONCLUSÕES

Jornadas Missionárias – II Jornadas da Pastoral Juvenil


Em Fátima, no Centro Pastoral Paulo VI, de 20 a 22 de Setembro, decorreram as Jornadas Missionárias 2013 e as II Jornadas Nacionais da Pastoral Juvenil, organizadas pelas Obras Missionárias Pontifícias e pelo Departamento Nacional da Pastoral Juvenil.

Os participantes, cerca de quatro centenas e na sua maioria jovens, refletiram através de conferencias, workshops, partilha e testemunhos, o tema “Missão @ad gentes: Ide e anunciai”. Tendo como pano de fundo as Jornadas Mundiais de Juventude 2013 e a presença do Papa Francisco com a sua mensagem concreta e as suas atitudes, os participantes nesta jornadas chegaram às seguintes conclusões:

-O território da missão não é um espaço geográfico mas o coração de cada homem e de cada mulher, que a missão é sempre jovem e que a chave da missão e da evangelização é o testemunho.

-Tendo mudado o paradigma do conhecimento e da credibilidade da experiência religiosa, Deus continua a revelar-se, a estar presente e a manifestar-se hoje na história e nos ritmos da cultura e das suas manifestações e mutações, como sempre o fez.

-As comunidades cristãs e seus agentes, olhando para as culturas juvenis, devem fazer a descoberta de que Cristo está a atuar, a convocar-nos à abertura, ao diálogo e à conversão, sentindo-nos chamados a recuperar uma capacidade de discernir os sinais de Deus neste contexto e os apelos de conversão que Ele nos faz.

-Os jovens, como “lugar de missão,” na sua novidade e diferenças, exigem uma clarificação do que temos de relevante a dizer e de que modo o poderemos realizar.  Esta tarefa de anúncio da fé em Jesus Cristo tem que ser feita com uma vontade sincera em que a graça que nos faz viver pode fazer viver outros sem deixarem de ser homens e mulheres do nosso tempo.

-As JMJ e o apelo do Papa Francisco aos jovens “ide, sem medo, para servir” é um desafio extensivo aos cristãos de todas as idades para que a Igreja seja fiel a Cristo, viva ao jeito do Bom Pastor, e realize o seu mandato “como eu vos fiz, fazei vós também”.

-Nesta complexa situação, onde o horizonte do presente e do futuro parece atravessado por nuvens ameaçadoras, torna-se ainda mais urgente levar corajosamente a todas as realidades o evangelho de Cristo, que é anúncio de esperança, de comunhão, de proximidade, de misericórdia, de modo que ele seja luz segura que ilumina os caminhos da humanidade.

-As áreas da cultura, da economia, da família, da bioética e outros campos, alargam horizontes à missão e colocam novos desafios, exigem novas respostas, coragem e alegria para propor o encontro com Cristo, no respeito pela liberdade de cada pessoa.

As próximas Jornadas Missionárias e da Pastoral Juvenil serão nos dias 20 e 21 de Setembro de 2014.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário