quinta-feira, 10 de março de 2011

“Se alguém quiser seguir-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”

Com a 4ª feira de Cinzas começamos o tempo quaresmal. Estes dias são favoráveis para aproximar-nos de Jesus e poder acompanhá-lo no Seu caminho até à cruz.

Somente um amigo pode compreender o significado da dor, da luta, do caminho, do sofrimento, da alegria dos sonhos, dos desejos do seu amigo intimo e, só a amizade verdadeira pode chegar a acompanhar todos os momentos da vida. Com frequência dizemos que se vêem quem são os nossos verdadeiros amigos nas dificuldades. Aí, somente permanecem os autênticos amigos e as pessoas que estão dispostas a dar a vida por nós.

Senhor, Tu sabes como desejamos ser esses amigos de confiança. Senhor, Tu conheces o que somos e vivemos, sabes o que levamos dentro do nosso coração. Com tudo isto, queremos aproximar-nos de Ti nestes dias de preparação para a Páscoa, e queremos fazê-lo como amigos verdadeiros que Te acompanham até à cruz. Não é fácil acompanhar-Te, Jesus, na cruz, sobretudo na cruz que Tu sofres todos os dias no meio do mundo com: a discriminação, a desigualdade, a morte, a fome... a injustiça. Não é fácil acompanhar-Te porque estas situações, também, nos comovem e por vezes não temos resposta. E aí estás Jesus caminhando com a cruz, levando-a em silêncio e abraçando-a. Senhor, nestes momentos Tu necessitas da nossa vida: necessitas dos nossos ouvidos que escutam o sofrimento dos nossos irmãos, necessitas da nossa boca para aproximar-nos daqueles que vivem sós e que não têm ninguém que lhes fale de Ti, que lhes fale do Teu amor.

Que alegria Jesus que nos encontres como amigos de confiança. Como esses amigos que vivem como nos diz a leitura de hoje: “Quando orares (...) quando jejuares (...) quando deres esmola fá-lo em segredo e, o teu Pai que te vê no segredo te recompensará.” Jesus, que possamos ser destes amigos que não actuam para serem vistos pelos outros, mas que actuam por amor. Este é o convite de Jesus: entra em ti e, descobre que Eu sou aquele que agradece a tua vida.

5ª feira: (Lc 9,23-27) Algumas pessoas aproximaram-se de Jesus e disseram-lhe: “Nós seguir-te-emos para onde quer que vás”. E por vezes nós, também dizemos o mesmo, mas por vezes não temos forças para fazê-lo. Por isso, hoje, aproximamo-nos de Ti, Senhor, com um coração que pede o que necessita para viver. Dá-nos esse coração que Te segue sem olhar tanto para as dificuldades e para o que nos falta no caminho da fé. Por vezes, caímos no erro de pensar que devemos ser perfeitos para seguir-Te. E, aí, Tu nos olhas com carinho e nos chamas a seguir-Te para onde quer que vás, ainda que esse lugar seja a cruz.

6ª feira: (Lc 9,43-45) “O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens”. Senhor, ao seguir-Te descobrimos-Te humilde, nas mãos dos homens, sem temer o que te possa acontecer, pois confias plenamente no Pai. Tu, Jesus, serás colocado nas nossas mãos, e por vezes não sabemos reconhecer a Tua presença, no entanto, queremos seguir-Te e ser os Teus fiéis amigos. Os amigos fiéis colocam-se nas mãos uns dos outros pois acreditam que serão bem amados. Assim estás Tu, nas nossas mãos, acreditando e confiando em nós. Senhor, que possamos abrir o nosso coração à confiança que Tu depositas em nós.

Sábado: (Lc 9,57-62)  “Quem põe a sua mão no arado e olha para trás, não é digno de Mim”
Neste caminho de seguimento tu chamas-nos a estar despertos e não voltar para trás. Senhor, vemo-nos rodeados de mil tentações e desculpas que nos fazem retroceder. Senhor, somos débeis, pequenos e frágeis no seguimento. Permite que continuemos a caminhar. Dá-nos o teu olhar de amigo fiel que esse olhar seja hoje e sempre a nossa força nesta caminhada até à cruz.

Sem comentários:

Enviar um comentário