domingo, 20 de março de 2011


“Senhor, que bem estamos aqui! Façamos três tendas”



Encontramo-nos mais uma vez rumo à Páscoa do Senhor.

Nesta 2ª semana da Quaresma Jesus chama-nos a ir ao seu encontro no monte Tabor Ele caminha connosco para a cidade de Jerusalém, percorre com os discípulos de hoje a estrada das vivências quotidianas. Na verdade onde encontraremos a um Jesus sedento das nossas vidas? Onde se encontrará a sua presença delicada e paciente?

Sim, ele está totalmente e convida-nos a estar da mesma forma: nas circunstâncias de dor, de incapacidade, de tensão, de confusão, de pobreza. Deseja abraçar-nos das mais diversas formas, deseja que nos saibamos amados. Ninguém conhece como Ele as genuínas necessidades do coração humano às quais só Deus pode dar resposta cabal. Assim, Jesus como amigo de confiança não nos deixa na ignorância, quanto a estas coisas, leva-nos em comunidade a experienciar o Tabor, a presença una e trina de Deus que, abraçando por completo a história pessoal e comunitária a integra. Na cena da transfiguração, junto com Jesus vemos portanto, Abrãao e Moisés símbolos do Antigo Testamento cujo tema de conversa é a paixão de Cristo, aqui nada nem ninguém fica excluído. Este Cristo é quem fala ao coração de cada pessoa e, em Si mesmo, na sua pessoa em relação revela à humanidade o sonho de Deus. O sonho de um homem pleno que, se aceita a si próprio e deixa amar tal como é. Este é sem dúvida um homem pobre que aprende a confiar e a entregar-se, passo -a - passo, na vertigem de um amor que nos faz um.


Escutemos, pois a voz do Pai que diz : “Este é o meu Filho muito amado, escutai-O.“ Nesta senda, sigamos Jesus, aprendamos a entregar-nos sempre, no Seu amor, para repetirmos com São Paulo já não sou eu que vivo é Cristo que vive em mim.

Procuremos sempre mais seguir Jesus, o caminho, a verdade, e a vida.

Olhos postos neste amor incondicional que tudo crê, tudo espera e, tudo suporta subamos sem medo ao Tabor na certeza de que essa é a realidade definitiva. Em Cristo vejamos a nossa verdade, como pessoas concretas com uma história única. Como seres em sociedade: no trabalho, na escola, na família, na comunidade, etc, com a esperança de que para Deus não há impossíveis, de que a transfiguração é também para o dia de hoje, se deixarmos que Deus seja o Rei no que somos e temos.

2ªfeira: (Lc6,36-38)

Dá-nos, Senhor corações que em cada momento se disponham a escutar a Tua voz e a deixar-se transformar por Ti. Corações reconciliados; corações que perdoam, que esperam, corações que potenciam a vida, e que te redescubram como fonte da verdadeira felicidade.

3ªfeira: (Mt23,1-12)

Senhor, Tu que és o Mestre ensina-nos a amar, que o nosso olhar não desvie do Teu, e que a Tua Vida e a presença do teu Amor sejam a razão das nossas opções quotidianas.


4ªfeira: (Mt 20,17-28)

Neste dia, Senhor, colocam-nos diante de Ti - o nosso trabalho, o nosso estudo, a nossa família, os nossos amigos, todas as circunstâncias que vamos viver – como forma de agradecimento pela confiança que Tu dás a cada ser humano. Obrigada porque encontramos a Tua Vida posta ao serviço do amor. Que contigo e nos nossos ambientes podamos viver a nossa identidade de Servidores. Queremos ser como Tu, pobres servidores nas mãos de Deus.


5ªfeira: (Lc16,19-31)

Senhor, pedimos-Te pelas situações de injustiça, de opressão, de marginalização, de indiferença, de violência perante o ser humano. Pedimos-Te a graça de um coração fraterno, que à semelhança do Teu compreenda a necessidade da vida de cada ser humano.


6ªfeira: (Mt21,33-43,45-46)

Senhor, damos-Te graças pela história de amor que constróis connosco e com cada pessoa, com cada família, com cada comunidade. Desejamos Senhor não ceder aos impulsos do egoísmo pessoal e descobrir-Te em todas as realidades do nosso mundo. Pedimos-te um coração grande para amar. Sabemo-nos pobres, sê Tu a força que nos falta.


Sábado: (Mt15,1-3;11-32)

Senhor, dá-nos um coração misericordioso como o Teu capaz de acolher a todos e descobrir em cada pessoa a sua dignidade de irmão e de Filho muito amado. Limpa o nosso olhar de muitos preconceitos, e condicionamentos que empobrecem as nossas relações.
Comunidade Missionária Servidores do Evangelho (Coimbra)

Sem comentários:

Enviar um comentário